Trocaram as carnes pelos brócolos e criaram a morcela contemporânea

Jovens do ensino secundário apresentam ideias inovadoras que podem ser comercializadas e utilizadas no dia-a-dia. Leiria vai defender o seu projecto na Covilhã

Perde-se de amores por uma morcela de arroz, mas tornou-se vegetariano? Agora pode continuar a degustar a tradicional iguaria graças a três alunas da Escola Profissional de Leiria (EPL), que conceberam uma morcela de arroz vegetariana.

O projecto desenvolvido por Maria Eduarda Monteiro, Mariana Barreto, ambas de 16 anos, e Neuza Sousa, de 17 anos, alunas do 1º ano do curso de Cozinha/ Pastelaria, venceu o Concurso de Ideias Empreendedorismo nas escolas, promovido pela Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria.

“O chícharo e a morcela de arroz são produtos da nossa região. Queríamos preparar algo daqui e que fosse saudável e pudesse ser consumido também por pessoas que não comem carne”, conta Neuza Sousa.

Pão, brócolos, couve flor, azeite, soja, arroz integral e temperos q.b. são os ingredientes do produto vencedor, que vai ser posto à prova na final regional, que se realiza hoje na Covilhã. “Quando decidimos o produto fomos para a cozinha experimentar vários ingredientes e temperos para perceber o que ficava melhor”, adianta Maria Eduarda Monteiro.

Depois de várias horas na cozinha e de muita rectificação, as jovens chegaram ao produto final. “Demos a provar aos professores, analisámos a tripa sintética para perceber qual melhor se adequava mas nunca esperávamos vencer”, diz Mariana Barreto.

Por isso, quando perceberam que o primeiro lugar era seu, as lágrimas de felicidade correram-lhes pela face. “Disseram-nos que o produto foi uma boa ideia de inovação, o sabor era agradável e que apesar de não sermos vegetarianas pensámos nos outros”, revelam.

O próximo passo é levar o produto ao público. A escola está a registar a patente e já realizaram uma parceria com o talho Helder, de Leiria. “Queremos estender a parceria a outros talhos e supermercados da região.”

O chef Alberto Vaz, da EPL, considera que esta distinção é “uma mais valia para a escola” e destaca o facto de ter sido conseguido por alunas do 1.º ano, que “ainda não têm muitos conhecimentos técnicos”.

O projecto Morcela de Arroz Vegetariana teve a orientação das professoras Teresa Luz e Lucilina Rodrigues, e foi distinguido com um cheque prémio no valor de 700 euros.

Verificação à distância de um smartphone

Uma caixa de diagnóstico destinada à verificação das luzes e ABS de semi-reboques sem a presença de funcionários no local foi o segundo classificado do concurso. A ideia foi apresentada pelos alunos André Luís, 22 anos, Filipe Dias, 20 anos, e Ivo Ferreira, 19 anos, do 3.º ano de Mecatrónica da ETAP – Escola Tecnológica, Artística e Profissional de Pombal, e contou com a colaboração da professora Célia Pereira.

“O diagnóstico tem que ser feito com regularidade e requer duas pessoas (uma dentro do tractor do camião e outra junto do semi-reboque) e ainda implica a presença e disponibilidade de um camião. A caixa de diagnóstico substituirá os comandos presentes na cabine do camião, dispensando assim a presença do mesmo. O diagnóstico passa a ser realizado por um funcionário, que necessitará apenas de um telemóvel ou tablet”, explicam os alunos.

Fonte: in site Jornal de Leiria
Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s